Pages

Subscribe:

Ads 468x60px

26 de setembro de 2011

Ficha Individual


Temos proporcionado momentos para que a XXXXXXXX entre em contato com a linguagem escrita através de diferentes portadores de textos, como: livros, gibis, jornais, convites, bilhetes, propagandas, cartazes, placas dentre outros materiais.

A aluna encontrou oportunidades para se comunicar com os amigos e professoras. Através dos momentos de conversas, desenvolveu a linguagem oral e enriqueceu o seu vocabulário, porém, ainda não verbaliza corretamente palavras que contenham a letra “r” intercalada como, por exemplo: igreja – diz: igueja, professora - fala: pôfessola.

Em relação à escrita espontânea, reconhece as letras do alfabeto, o papel das mesmas na escrita, mas ainda não faz ligação entre pronúncia e escrita. Ao escrever palavras, faz a correspondência com alguns fonemas esquecendo de outros.

Ainda não consegue ler com significado, ora identifica a sílaba, ora tenta adivinhá-la. Ao elaborar seus textos individuais, utiliza a escrita espontânea, fazendo o som das letras ao escrever as palavras do início do texto, depois coloca letras aleatórias.

Em geral, distrai-se facilmente com estímulos pouco significativos, aparentando não estar ouvindo o que está sendo falado. Necessita a todo instante da orientação da professora para finalizar a atividade proposta.

É capaz de realizá-las, mas não demonstra atenção e interesse suficientes para concluí-las, sempre questionando o que é para ser feito.

Em relação à matemática, sabe e reconhece a seqüência numérica e alguns números fora da série até 20.

Observamos que a XXXXXXXXXXXX terá um melhor desenvolvimento nas atividades relacionadas à escrita se houver um acompanhamento em casa, pois, constatamos que ainda é necessária a intervenção constante.

Gostaríamos de sugerir algumas atividades para contribuir com o trabalho feito em sala de aula.

*Brincar de completar palavras;

*Confeccionar palavras com letras móveis ou escrever digitando no computador;

*Recitação e dramatização de textos da pasta de leitura para a família;

*Copiar um versinho conhecido, passando da letra de fôrma para letra cursiva;

*Circular em um texto palavras que consegue ler sozinha;

*Criar acrósticos com seu nome;

*Brincar de forca;

*Pedir para que leia algumas palavras do enunciado da lição ou de uma história;

*Reconstrução oral de contos e narrações;

*Reconstrução escrita de contos e narrações;

*Ler notícias de jornais e pedir para que verbalize o que foi lido;

*Pesquisar figuras interessantes em revistas para colar em uma folha e depois escrever os nomes da figuras;

*Fazer a lista do que será feito no dia – Rotina;

*Brincar de ditado;

*Após ouvir uma história, pedir para que escreva o título ou nome dos personagens, ou o final da mesma;

*Brincar de jogo da memória com palavras;

*Assistir filme, em seguida recontá-lo oralmente ou graficamente utilizando desenho e escrita.

*Fazer uma leitura interativa, pedindo para a criança inventar partes da história;

*Observar ilustrações de uma história e formar frase;

*Pedir para fazer uma lista dos mantimentos;

*Fazer lista de compras ou de feira;

*Confeccionar bilhetes para as pessoas queridas da família;

*Montar um painel de recados;

Temos feito vários questionamentos no decorrer da construção da escrita da XXXXXXXXX, para ela discernir os fonemas e representar os grafemas de forma convencional, pois podemos cobrar dela que pense e reflita ao escrever. Sempre fazemos perguntas sobre o que escreveu ou pretendia escrever. Assim estamos estimulando sua capacidade a todo o momento.

É importante ressaltar que só se adquire o hábito da escrita em contato com textos de uso social. Essas medidas são importantes para que a aluna possa acompanhar o Pré III, tornando seu aprendizado mais tranqüilo e significativo.



0 comentários: