Pages

Subscribe:

Ads 468x60px

2 de setembro de 2011

Projeto Recreação na Educação infantil n

"Deixo renascer em cada aula a criança que brinca comigo,
para fazer brincar tantas outras crianças."
( Raul Ferreira Neto - Recreação na escola)





Público-alvo: Alunos da Educação Infantil, faixa etária entre 02 e 05 anos.

Justificativa: O projeto Recreação na Educação infantil nasce de um profundo desejo de valorizar o lúdico e proporcionar momentos prazerosos de interação, onde o aprendizado ocorra, sim, porém de modo dinâmico, vivo. Se observarmos com cuidado, veremos que os mesmos conteúdos que podem ser trabalhados de modo mecânico e nada agradável, se transformam, se abordados na perspectiva do jogo, da interação, do brincar. Porque brincar, para o adulto, pode ser sinônimo de perda de tempo. Mas para a criança, brincar é coisa séria. É brincando que ela adquire e forma conceitos, é brincando que ela começa a interagir e a socializar-se. São as regras do jogo, a participação ativa, o precisar enxergar o outro e analisar as próprias atitudes durante as atividades recreativas que fazem com que esses momentos sejam amplamente enriquecedores.
Desde noções espaço-temporais até identidade, socialização, tudo está envolvido nos jogos e brincadeiras, na recreação em si. Por isso o amplo desenvolvimento pessoal e social que pode ser alcançado durante os jogos.
É de extrema importância que durante os jogos e brincadeiras a criança tenha autonomia ou a desenvolva, que a interferência do adulto seja o mais reduzida possível e se permita à criança expressar-se, posicionar-se, ter iniciativa.

Declaração Universal dos Direitos da Criança: "... A criança deve ter todas as possibilidades de entregar-se aos jogos e às atividades recreativas, que devem ser orientadas para os fins visados pela educação; a sociedade e os poderes públicos devem esforçar-se por favorecer o gozo deste direito". (Declaração universal dos direitos da criança, 1959)
Brincar, portanto, é essencial para a saúde física e mental das crianças, assim como faz parte do processo de formação do ser humano.
"A esperança de uma criança, ao caminhar para a escola é encontrar um amigo, um guia, um animador, um líder - alguém muito consciente e que se preocupe com ela e que a faça pensar, tomar consciência de si de do mundo e que seja capaz de dar-lhe as mãos para construir com ela uma nova história e uma sociedade melhor". (ALMEIDA,1987,p.195)

As atividades desenvolvidas no projeto devem estar de acordo com a faixa etária de cada grupo e com o espaço disponível. O interesse do grupo é fundamental e as regras de cada brincadeira ou jogo devem ser muito bem explicadas, de modo que ao início do mesmo as crianças possam interagir com o mínimo de interferência possível.

OBJETIVOS DO PROJETO:


  • Proporcionar momentos agradáveis e prazerosos de lazer e diversão;
  • Despertar a livre iniciativa;
  • Estimular o convívio e a socialização;
  • Estimular o raciocínio e a lógica, assim como o desenvolvimento das noções espaço-temporais;
  • Cooperar com o outro e desenvolver espírito de equipe;
  • Explorar espaços, movimentos, expressões corporais;
  • Expressar-se e posicionar-se durante jogos e brincadeiras;
  • Seguir regras durante jogos e brincadeiras;

Sugestões de atividades de acordo com cada faixa etária:


APROXIMADAMENTE O a 2 ANOS
Características:
- Egocentrismo;
- Descoberta: Tato, movimento, formas, pessoas, texturas, reproduzir sons, engatinhar, andar;
- Coordenação Motora: Abrir, fechar, empilhar, encaixar, puxar, empurrar, comunicação.
Tipos de atividades adequadas:
Brincadeiras referentes à educação sensório-motora (sentir/executar);
Exploração, canto, perguntas e respostas, esconder.



APROXIMADAMENTE 2 a 4 ANOS
Características:
- Continuam as características anteriores;
- Fantasia e Invenção;
- Criatividade
Tipos de atividades adequadas:
Brincadeiras sem regras;
Brincadeiras com poucas regras simples;
Utilização das formas básicas de movimento (andar, correr, saltar, rolar etc.);
Estimulação;
Representação (imitações de situações conhecidas: escolinha, casinha)


APROXIMADAMENTE 4 a 6 ANOS
Características:
- Muita movimentação;
- Começa a aceitar regras e a compreendê-las;
- Maior atenção e concentração;
- Interesse por números, letras, palavras e seus significados;
- O grupo começa a ter importância.
Tipos de atividades adequadas:
Brincadeiras com ou sem regras;
Atividades de muita movimentação;
Representação.


Sugestões de jogos e brincadeiras a serem realizados durante o projeto:



CARRINHO MALUCO
A mesma formação anterior, sendo que o aluno que está à frente será o carrinho, o que está atrás, o motorista. Este "carro" se locomoverá da seguinte forma: quando o motorista colocar o seu dedo indicador na parte superior "das costas", do carro este irá andar para frente, e, ao retirar o dedo, o carro ficará parado. Para dobrar à direita ou à esquerda, basta colocar a mão no ombro direito ou esquerdo do carro. Para a ré, colocam-se as duas mãos, uma em cada " ombro" do carrinho. Depois, trocam-se as posições.


O FOTÓGRAFO E O MODELO
Um aluno será o fotógrafo, que deverá fotografar, de forma bem dinâmica, o modelo em várias situações (praticando esportes, na praia, na passarela, a escolha do próprio modelo e etc.). Diga aos alunos que tanto fotógrafo quanto modelo são muito criativos e de nível internacional.


PIQUE COLA AMERICANO
O aluno pegador corre atrás dos demais; aqueles que forem pegos deverão ficar "colados", com as pernas afastadas. O pegador continua "colando" e os colegas que estiverem livres, deverão passar por baixo das pernas deles, salvando-os.



AVIÃO
O pegador não poderá pegar os colegas que estiverem na posição de um avião (exercício de ginástica olímpica).


TARTARUGA
O pegador não poderá pegar os colegas que estiverem na posição de tartaruga, em decúbito dorsal, porém mexendo os membros superiores e inferiores. O aluno pego passa a ser o pegador.



EU ESTOU ASSIM
Dois círculos, um interno, outro externo. Os alunos do círculo interno ficarão com os olhos fechados, os do círculo externo irão "modelar" o corpo dos colegas, fazendo lindas poses. Depois, irão procurar um espaço e farão com o seu corpo a mesma pose que fizeram com o corpo do seu companheiro; estes, ao sinal do professor, abrirão os olhos e irão descobrir quem os "modelou". A seguir, trocam-se os círculos. Esta atividade é ótima para a educação infantil!

Caminho Colorido: com folhas de papel pardo, faça um caminho para que as crianças carimbem os pés, com tintas coloridas.


Toca do Coelho: Dispor bambolês no pátio da escola de forma que fiquem duas crianças em cada um e que sobre uma fora do bambolê. Ao sinal do professor, as crianças deverão trocar de toca, entrando duas em cada um. Sempre sobrará uma criança fora da toca.



De onde vem o cheiro? A professora irá passar perfume em um paninho e o esconderá na sala, num lugar fácil, onde os alunos deverão descobrir de onde vem o cheiro.
Dentro e Fora: Fazer uma forma geométrica bem grande no chão e pedir que as crianças entrem na delimitação desse espaço. Se quiser o professor poderá fazer outra forma dentro da que já fez onde irá pedir que os alunos adentrem também, explorando ainda que se a forma é pequena eles irão ficar apertados.
Arremesso: O professor fará uma linha no chão, usando fita crepe e as crianças deverão arremessar garrafinhas plásticas cheias de areia, para frente. O professor irá medir as distâncias e verificar quem conseguiu arremessar mais longe. Depois, em sala de aula, poderá fazer um gráfico explicativo.
Pneus: Esses podem ser usados para várias brincadeiras, como pular dentro e fora, se equilibrar andando sobre a parte de sua lateral ou ainda quem consegue rolar o pneu de um determinado lugar até outro sem deixá-lo cair.
Que som é esse?: Com faixas de tnt preto, vendar os olhos dos alunos e fazer diferentes barulhos usando instrumentos musicais, latas, brinquedos, etc., a fim de que as crianças identifiquem os mesmos.
Caixa Surpresa: Com uma caixa de papelão encapada, o professor irá mandar para a casa de um aluno a fim de que os pais enviem algum material que possa ser descoberto pelas crianças. O professor vai fazendo descrições do material, até que as crianças descubram o que é.
Pega-Pega Diferente: Dividir a turma em dois grupos e identificá-los com lenços ou fitas de cores diferentes. Após o sinal do professor os grupos deverão pegar uns aos outros e a criança pega deverá ficar num espaço delimitado pelo professor. Vence o grupo que tiver mais pessoas que não foram pegas.
Muitos outros jogos e brincadeiras poderão ser realizados.

Avaliação: Serão avaliados os espaços destinados a recreação, os jogos escolhidos e todas as atividades realizadas e se os objetivos propostos foram alcançados plenamente. Pode-se realizar o preenchimento de um questionário de avaliação, assim como também uma reunião de avaliação, durante a qual cada um possa sugerir melhorias para um novo provável projeto.

BIBLIOGRAFIA:

  • RECREAÇÃO NA ESCOLA, Raul Ferreira Neto.
  • ALMEIDA, M.T.P. Jogos divertidos e brinquedos criativos. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2004.
  • O BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL, artigo de Marcos Teodorico Pinheiro de Almeida, Professor da Universidade Federal do Ceará - UFC na Faculdade de Educação - FACED no Curso de Educação Física. Coordenador do Laboratório de Brinquedos e Jogos - LABRINJO da UFC. Atualmente desenvolve atividades de pesquisa, ensino, estágio e extensão na Faculdade de Educação - FACED/UFC. Facilitador de jogos cooperativos na Educação Física. Membro da diretoria da Associação Brasileira de Brinquedotecas - ABBRI.


0 comentários: