Pages

Subscribe:

Ads 468x60px

15 de outubro de 2011

Ficha Individual

RELATÓRIO

Aluno: Série: D.N:

O XXXXXX é um menino muito carinhoso e educado. Cumpre todos os combinados da sala e seu relacionamento com coleguinhas e professoras é muito bom.

Dispersa-se com facilidade durante a realização das atividades. É preciso questionamento e atenção individual, pois quando são explicadas no coletivo, o Pedro não as compreende,dizendo que é muito difícil, precisando, então, da mediação da professora.

“Promovemos o trabalho com a linguagem oral e escrita espontânea, a fim de valorizar a sua importância para a formação do sujeito, na interação com as outras pessoas na construção do conhecimento e no desenvolvimento do pensamento.”

Não identifica as letras do alfabeto nos diferentes contextos, ou seja, nas atividades propostas para o reconhecimento dos nomes dos amigos, identificação das letras iniciais e finais de palavras trabalhadas em sala de aula.

Nas atividades que envolvem escrita espontânea ainda não faz relação entre fonema e grafema, apenas utiliza letras aleatoriamente, mesmo quando é cobrado individualmente, sendo assim, não faz a correspondência com a letra inicial das palavras, colocando na maioria das vezes as letras de seu nome. Ex: BONÉ, escreveu, PEBBR _ BOLA, escreveu, RDRPR.

Quando tem dúvidas em relação a alguma atividade, algumas vezes pede ajuda, outras ele fica parado, até que a professora o questione.

Quando fazemos coletivamente lista de palavras ou trabalhamos a escrita passo a passo, acompanha no início, mas logo fica inquieto, com a cadeira longe da mesa, e a atenção voltada ao que está acontecendo ao seu redor.

Nas atividades gráficas, gosta de usar diversas cores, em suas pinturas.

Precisa da interferência da professora para que faça seus desenhos de maneira mais estruturada e com mais detalhes.

Nas aulas que envolvem informática, pede o auxílio da professora a todo o momento, tenta fazer sozinho, mas sente-se inseguro ao exercitar os jogos no computador.

Ao realizar as atividades que envolvem o raciocínio lógico-matemático, faz a contagem de rotina até dez, mas às vezes se perde durante a contagem e é preciso retomar com o auxílio da professora. Ainda não relaciona o numero à quantidade e no momento de registrá-los graficamente, diz que não os reconhece e é preciso questioná-lo, observando no cartaz que fica exposto na sala de aula, número por número até reconhecer. Ao grafar esses números, algumas vezes, os faz de maneira espelhada, precisando apagar para refazer corretamente.

No Infantil III, o trabalho exige do aluno, que ele tenha mais autonomia e independência, quanto às habilidades de linguagem e raciocínio lógico. Percebemos que o Pedro está em uma fase inicial desse processo, pois durante o ano letivo, temos como objetivo suprir as necessidades cognitivas para que adquira habilidades e competências como:

_ Escrever palavras correspondendo fonema e grafema;

_ Utilizar palavras para formar uma frase;

_ Ler palavras simples;

_ Identificar letras;

_ Organizar suas idéias ao escrever um texto;

_ Compreender a composição dos numerais; etc.

Concluímos que o XXXXXXX está apto a acompanhar o Infantil II, só assim não estaria acelerando etapas no seu desenvolvimento.


0 comentários: