Pages

Subscribe:

Ads 468x60px

21 de maio de 2012

Urso - Pneu

Olha que ideia maravilhosa!!!!
Ficou muito lindo este urso!




20 de maio de 2012

Parabéns...

Ser Pedagogo...

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista
não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.




18 de maio de 2012

Sugestão de Atividade


Bolsinha colorida


Uma bolsinha colorida poderá ter mais utilidades na classe do que você pode imaginar! Elas se apresentam em dez cores e nós podemos aproveitar esta variável.

Jogo de Observação:

Um jogo de observação pode ser feito da seguinte maneira: distribui-se uma bolsinha para cada criança. Antes se observa quais são as suas características, quantas bolsinhas existem de cada cor, quantas cores existem. Pode-se colocar, propositalmente, uma única bolsinha de determinada cor, três de uma cor forte etc.

Dá-se um minuto para que as crianças observem o conjunto. Depois disso pede-se que respondam individualmente perguntas como:

- Quantas cores de bolsinhas existiam?
- De que cor era a bolsinha de cuja cor só existia uma?
- Quantas bolsinhas pretas havia?
- Diga o nome de uma criança que estava com uma bolsinha vermelha? E outras que ocorrerem.


O professor vai fazendo a contagem e vence quem fizer mais pontos.

O jogo parece muito simples, porém, será um exemplo para os meninos que certamente se impacientarão em esperar um "enorme" minuto e depois perceberem que poderiam ter aproveitado melhor o tempo e observado um pouquinho mais... Se desejar pode-se repetir o jogo com outras perguntas, o que poderá exigir observação bem mais atenta.


Conjunto, seriação e ordenação:

Em seguida, para agitar um pouco a aula, dividem-se os meninos em dois grupos e pede-se que eles façam uma fila indiana por ordem alfabética da cor de suas bolsinhas. Isso quer dizer: amarela, azul, branca, laranja, marrom, e assim por diante. Vencerá a equipe que terminar primeiro.

Em seguida pede-se que todos juntos façam uma única fila indiana, ordenando-se ainda pela seqüência alfabética de suas bolsinhas, mas dentro de um único grupo de cor se ordene pela seqüência alfabética de seus nomes, por exemplo:

- Grupo de bolsinhas amarelas: André, Mariana, Simone e Tatiana.
- Grupo de bolsinhas azuis: Bianca, Rodrigo e Verner.

A correção será feita por eles mesmo dizendo bem alto o seu nome e mostrando a cor de sua bolsinha. Pode-se medir o desempenho, marcando-se quanto tempo gastaram para fazer a primeira vez e repetindo outras vezes, em outros dias. Este jogo é divertido e interessante para treinar a noção de conjunto, de seriação e ordenação.

Cálculos:
Uma forma de se treinar cálculos simples é atribuir-se pontos às cores de bolsinhas, por exemplo, vermelha vale um ponto, azul vale dois pontos, a preta vale dez e assim por diante. Delimita-se um círculo no chão com giz e desafiam-se os meninos a ver quais deles conseguem primeiro formar dentro do círculo um grupo cujas bolsinhas somem determinado número, quinze, por exemplo. Pode-se pedir que se forme o número vinte, mas somente de bolsinhas pares ou ímpares o que dificultará a tarefa e obrigará a identificar os números pares e ímpares.

Este jogo além dos cálculos treina a rapidez de raciocínio, o controle de suas ações, a coordenação de equipe. Permite que o professor observe quais de seus alunos têm liderança, iniciativa, senso de cooperação, dentre outros.

Perguntas gerais:

As bolsinhas também podem ser usadas para conter perguntas surpresas, e os alunos vão ganhando pontos à medida que conseguem respondê-las, por exemplo, as bolsinhas verdes contém perguntas de geografia, as amarelas de história, e assim por diante. Pode-se contar uma história na qual várias cores são mencionadas e cada vez que determinada cor é citada os alunos que possuem a bolsinha desta cor a levantam. Elas poderão conter símbolos que são a chave de um código secreto para ser usado para decifrar determinada frase ou poderão ter pedaços de um desenho que será reproduzido por um grupo em um desenho cooperativo.

Desenvolver afetividade:

Elas poderão ser usadas para muitos fins, até para um momento de reflexão na qual o professor diz: "na vida carregamos cada qual uma bolsinha imaginária onde colocamos as coisas que achamos que iremos precisar no futuro, por exemplo, na minha bolsinha guardei uma coisa que aprendi com minha mãe..." Em seguida cada criança vai dizendo o que vem guardando na sua, que poderá ser uma lembrança, algo que aprenderam ou que esperam. Esta atividade aparentemente tão simples é muito interessante para aprender um pouco sobre os seus participantes. Ela também desperta a afetividade pois depois dela as pessoas, conhecendo-se melhor, tornam-se mais amigas.

Todas as vezes que estas idéias foram aplicadas, as crianças participaram com muito entusiasmo, acertaram perguntas e fizeram cálculos sem perceberem, muitas vezes tendo melhor desempenho que em avaliações formais. Os professores também puderam observar melhor as suas crianças em um clima mais agradável e harmonioso. Será que somente este pequeno objeto, este brinquedo barato é capaz de tantas mudanças?

Certamente que não, a responsabilidade desta mudança é a disposição do professor em brincar com seus alunos, e o que é melhor, brincar enquanto ensina. O uso do lúdico na educação vem ganhando um espaço cada vez maior; nesta linha as atividades lúdicas em geral, ou seja, o jogo, a história, a dramatização e diversas manifestações da arte passam a ser um veículo no qual a mensagem educacional é atrelada.

Segundo Huizinga(1), que escreveu sobre a filosofia do jogo, uma das características da atividade lúdica é que ela abre um espaço no cotidiano, ela é um intervalo nas atividades do dia-a-dia, em que entra-se voluntariamente para desfrutar de uma nova atividade, que tem regras e fins próprios e, principalmente, dá prazer. Assim, no momento em que o professor entrega este pequeno brinquedinho a seus alunos ele está dizendo vamos abrir agora um espaço, vamos brincar!. E isto desencadeia os demais elementos que caracterizam uma atividade lúdica, na qual o principal é o prazer e a vontade de participar, certamente um fator importante para uma relação de ensino-aprendizagem.

A seguir colocamos um modelo da bolsinha encontrada no comércio e outro modelo que pode ser montado pelos próprios alunos em cartolina, colado e depois pintado em diversas cores.



15 de maio de 2012

ATIVIDADES COM CRIANÇAS DE 2 a 3 ANOS


As crianças de 2 anos são muito alegres e quando possuem um lápis e um papel se divertem bastante.Nesta idade, porém os lápis devem ser estreitos.

Em torno de 3 anos as crianças podem também apontar os lápis. Mas tome cuidado na hora de comprar os lápis e giz, de forma que não contenham elementos danosos para a saude. As crianças gostam de desenhar e pintar, como tambem mostrar suas criações para pais e conhecidos.

As tintas de dedo são as preferidos das maiorezinhas. Com as mãos sobre o papel estao prontas para pintar com muita alegria. Papéis mais grossos são os indicados, como também maiores.

Gostam tambem de construir suas próprias casinhas. Feitas de caixa de papelão com portas e janelas de abrir e fechar. Os móveis também podem ser construídos com caixinhas. Elas mesmas podem pintá-las.

As crianças podem fazer colares de diversos materiais. Como modelar formas para pintá-las depois.

No segundo ano de vida podem também começar a cantar. Cantem juntos! Elas aprendem rapidamente.
De às crianças instrumentos musicais simples e fáceis de fazer manualmente. Esses podem ser uma tampa de panela, uma colher que proporciona ritmos como também os instrumentos ritmicos industrializados: xilofone, tambor, piano elétrico.


Desenvolvimento da fala

Com brinquedos simples o desenvolvimento das crianças pode ser estimulado. Pode-se sempre perguntar: “Onde está...?” com essa indagação feitas sobre diversos materiais e móveis existentes na sala, ou em um livro, você ajuda a elas a aprender o nome dos objetos de entorno e a conhecer o mundo à sua volta.

Sua

Ainda que a criança não compreenda o sentido da palavra ela apreende o sentido da língua, coisas e relações observando e vivenciando.

Quando a criança observar uma máquina de lavar roupas, por ex., você pode esclarecê-la como você faz para lavar roupa. Ponha o sabão em pó, mostre que fecha a tampa, que liga a máquina, que depois a máquina enche de água, que ela bate a roupa, enche-se de espuma, etc.

Quando a máquina parar de funcionar, mostre à ela que a roupa está úmida e limpinha, que você agora irá dependurá-la para secar.



Como outra brincadeira , você pode apontar perguntar-lhe:- Aonde está seu nariz?

... Sua orelha... sua cabeça... seu braço... sua boca? E assim ela vai aprender brincando.



Nessa idade um bom brinquedo para a criança é um livro de capa e folhas duras. Ali elas podem folhear, sentir e você pode esclarece-las sobre cada figurinha que esteja ali.


Para que a linguagem se desenvolva converse com ela e deixe que ela tenha contato com outras crianças. Logo verá como falará mais e cada dia mais corretamente. Conte historinhas para elas. Gostarão de ouvir e pedirão que repita-as. Você verá que um dia elas já terã até mesmo decorado a estorinha e quando você a contar ela a irá complementar.

Um bichinho de pelúcia, pano, uma bola colorida ou brinquedos de plástico de montar. Mostre como devem fazer e elas o farão.




ATIVIDADES CRIATIVAS COM CRIANÇAS PEQUENINAS até 4 anos

É muito importante, na primeira vez que que as crianças procurem trabalhar sozinhas, no entanto, sem que sejam forçadas a isso. Você, naturalmente precisa estar de olho nelas, pois gostam de por coisas na boca. Especialmente quando trabalharem com balões, algodão, jornais e peças pequeninas. Não espere uma super-produção ou que os trabalhos sejam perfeitos e com bom acabamento.

Ao praticarem atividades criativas, cada vez mais exercitando a coordenação motora, você verá que elas irão aprimorando suas técnicas e resultado final do que criarem.

A repetição de atividades é também muito importante para as crianças. O que para um adulto pode parecer repetitivo, para as crianças é sempre uma aventura e encontram novidades para experenciar.

Experimente, depois de duas semanas que apresentou determinada atividade, colocar à disposição das crianças o mesmo tipo de material que já aplicou anteriormente e verá quanto progresso elas demonstrarão realizar.

Uma idéia para crianças que engatinham

Se você sabe tricotar, faça uma luva, se não adquira uma e pregue nas extremidades de cada dedo um pequeno sininho! Você poderá também desenhar uma carinha nos dedos e se quiser mais costure lã que será o cabelinho das carinhas. Elas adorarão!

Aventuras para crianças pequeninas

Um túnel para as crianças engatinharem por dentro pode ser feito com papelões grandes, cartolinas, diferentes tipos de tapetes, diferentes tipos de travesseiros e bolas, bóias de soprar ou animaizinhos, balões, colchas e almofadados. Experimente você primeiro mostrar para elas como devem agir para brincarem e elas aprenderão rápido. Engatinhar embaixo do túnel, brincar com balões, construir torres com travesseiros, etc.

Para o início a utilização de materiais em abundâncias talvez seja exagerada. Comece talvez com alguns papelões e depois ofereça-lhes apenas balões, etc. Uma brincadeira de cada vez.

Crianças exercitando-se na sala

Preste atenção com as brincadeiras das crianças, é sempre bom ter um colchão de ginástica ou uma colcha almofadada para que as crianças possam brincar e exercitarem-se ali.

Bacia ou piscina de plástico

Para cada grupo de crianças duas piscininhas de plástico seria o ideal. Você poderá enchê-la com balões de soprar (meio murchos para não estourarem), jornais (as crianças adoram rasgá-los), algodão (de boa qualidade- para sentarem-se em cima e sentirem a textura macia). Papéis manteiga fazem um barulho agradável de se ouvir, quando se é amassado. Observando-as sempre para que não engulam objetos indesejáveis.

No outono é possível encontrar materiais como: castanhas, folhas, que também podem estar nessa pequena piscina, para que as crianças entrem dentro e desenvolvam seus sentidos.

Quando o tempo estiver quente, pode-se colocar essa piscina fora e enchê-la de água. Ponha dentro potinhos vazios de iogurte, colheres de plátstico, baldinhos e deixe-as brincar ali. Observando-as sempre.

Música com materiais de casa.

Caixa de ovos, latas de bebida, colheres, pauzinhos ou hastes de madeira, etc. podem transformar-se em instrumentos musicais. Use a criatividade!

Enchendo objetos

Dê para as crianças diferentes latinhas, copos de iogurte vazios, papelões, garrafas de plástico, etc. Elas poderão encher esses objetos com areia, e no verão brincar fora ou também utilizando água. Comece você mesmo demonstrando como se pode construir uma torre, uma montanha, etc com areia, logo elas estarão fazendo o mesmo.

Conhecendo as formas

Recorte nas caixas de papelão (de produtos caseiros) ou caixas de sapato diferentes formas: círculo, triangulo, retangulo, etc.

Dê para as crianças cortiça, bloquinhos de madeira para montar, pedaços de papéis grossos e peça-as para que as coloquem nos buraquinhos (de diferentes formas) das caixas.

Rolos de papel higiênico

Dê a elas alguns rolos de papel higiênico vazios ou rolos de papel de cozinha e elas poderão brincar com eles, fazendo-os rolar, apertando-os, o mais forte consegue até rasgá-os, podem também pisar em cima !

Se as crianças forem um pouco maiorzinhas já podem pintar os rolos com tinta de dedo ou ainda colar papéizinhos coloridos que podem ser rasgados em cima

Saquinhos recheados

Uma coisa que pode ser feita rapidamente é fazer saquinhos de pano recheados ou mesmo luvas laváveis recheadas.

Encha-as com algodão, arroz, ervilha seca, castanhas, ponha sininhos em cada dedo da luva, etc. As crianças dessa idade gostam de sentir o tato e escutar o som que os objetos produzem.

Painéis de textura

Numa cartolina cole uma lixa de papel, folha de alumínio, tecido, algodão, botões, cortiça, formando dois painís. Deixem as crianças sentir as diferentes texturas.

Você pode escondê-las sobre um pano e as crianças maiorezinhas poderão pelo tato adivinhar de qual painél se trata.

Cobra de pano

Costure uma cobra comprida, feita de retalhos de tecido e encha-as com algodão. As crianças irão gostar muito de apalpá-la com a mão. Voce poderá utilizar outros materiais para enche-la.

Recipiente de filme

Você poderá também encher um potinho de plastico desses de filme fotográfico com ervilhas secas, arroz, sininhos, pedrinhas. Depois, é só fechar bem e para segurança lacre-a com auxilio de fita isolante ou crepe.

Papelão

Pode-se pintar um papelão com tintas de dedo.

Uma caixa de papelão pode virar uma casinha. É só cortar as portas e janelas. Claro que essa caixa deverá ser grande.

Com papelão a criança maiorzinha poderá ensaiar recortes (com tesoura sem ponta) e poderá fazer estrelas, ovos de páscoa ( para servirem de móbiles após serem pintados), etc.

Lembre-se que quando elas trabalharem com tinta de dedo, devem usar uma roupa velha ou um avental e o chão ou mesa devem estar protegidos com jornal.

Aprendendo a guardar os brinquedos

Deixe as crianças guardar os brinquedos que utilizaram na aula. Elas podem pô-los em uma caixa de papelão vazia. Podem por: bolas de papel, algodão, bolinhas, etc. Quando tudo estiver dentro todo mundo canta uma musica e se houver tempo coloca-se tudo no chão novamente e de novo começam a guardar e depois a cantar.

Espelho de papel alumínio

Você pode colar uma folha de papel aluminio no chão para que as crianças ao engatinhar olhem para seu reflexo. Os pequeninos gostam de se mirar no espelho..

Travesseiros de balões

Com uma colcha de face dupla, dessas que se colocam um estofado dentro você pode fazer um grande travesseiro de balões. É só colacar nas colchas diversosbalões de ar (meio vazios para que não estourem) e então as crianças poderão engatinhar e rolar por cima.

.

Brincadeira na areia

Quando estiverem fora, dê à crianças forminhas, regadores, água e colheres e deixe-as brincar à vontade.

Rasgar e colar

Deixe as crianças rasgarem diferentes tipos de papéis: Jornais, papéis transparentes, coloridos, dourados e depois colarem sobre uma cartolina ou papél..

Tecido e lã

Colar restos de tecidos de diferentes formas e tamanhos. Para se colar lã é necessário uma destreza maior, pois a criança precisará firmá-la com a ajuda outros dedos para que se fixe no papel.

Caixas de ovos vazias

São também boas para que as crianças as rasgem ou para ser utilizada na confecção de papel maché – que serve-se como ótimo recurso para fazer brinquedos diversos: galinhas, frutas, máscaras, etc.

As crianças também poderão brincar de colocar materiais dentro da caixinha de ovos: papéis amassados, cortiças, etc. Tome porém, cuidado para que não levem objetos pequenos na boca.

Rasgar e cortar

Catálogos velhos ou jornais podem ser um ótimo material para que as crianças brinquem de rasgar . Quando são maiores podem exercitar-se em cortar as figuras. (lembre-se com tesoura sem ponta)

Areia e cola

A areia pode ser muuito bem misturada com a cola, com isso aplicar essa mistura em latinhas e em cima enfeitar com conchinhas do mar, etc.

Navio de puxar

Com uma caixa de ovos podemos contruir um navio de puxar. Com isso as crianças podem pintá-lo com tinta de dedo . Ponha um barbante em uma extremidade e o barquinho está pronto.

Colar de macarrão

Com um cordão e vários macarrõezinhos é possivel fazer um colarzinho! As maiorezinhas treinarão sua coordenação motora e adorarão o resultado final.