Pages

Subscribe:

Ads 468x60px

30 de julho de 2012

Os 10 mandamentos do dever de casa.


1. Jamais faça a lição por seu filho ou permita que outros o façam
(avós, empregada, irmão mais velho, amigo). Tenha clareza de que a
lição é de seu filho e não sua, portanto, ele tem um compromisso e
não você. Deixe-o fazendo a sua tarefa e vá fazer algo seu. Ele
precisa sentir que o momento da tarefa é dele.

2. Organize um espaço e um horário apropriados para ele fazer as
tarefas.
3. Troque idéias ou formule perguntas para ajudar no raciocínio, mas
só se for requisitado. Não dê respostas, faça perguntas, provoque o
raciocínio.

4. Oriente, a correção fica a cargo do professor. Importante: não
vale apagar o erro de seu filho. Quem deve fazer isso é o professor.
Aponte os erros (torne o erro construtivo) .
5. Diga "tente novamente" diante da queixa. Refaça. Recomece. Caso
seu filho perceba que errou, incentive-o a buscar o acerto ou uma
nova resposta. Demonstre com exemplos que você costuma fazer isso.
Nesse caso, valem os itens anteriores para reforçar este.
6. Torne o erro construtivo. Errar faz parte do processo de aprender
(e de viver!). Converse, enfatizando a importância de reconhecermos
os nossos erros e aprendermos com eles. Conte histórias que estão
relacionadas a equívocos.
7. Lembre-se de que fazem parte das tarefas escolares duas etapas: as
lições e o estudo para rever os conteúdos. As responsabilidades
escolares não findam quando o aluno termina as lições de casa.
Aprofundar e rever os conteúdos é fundamental.

8. Não misture as coisas. Lição e estudar são tarefas relacionadas à
escola. Lavar a louça, arrumar o quarto e guardar os brinquedos são
tarefas domésticas. Os dois são trabalhos, no entanto, de naturezas
diferentes. Não vincule um trabalho ao outro, e só avalie as
obrigações domésticas.
9. Não julgue a natureza, a dificuldade ou a relevância da tarefa de
casa. A lição de casa faz parte de um processo que começou em sala de
aula e deve terminar lá. Se você não entendeu ou não concordou,
procure a escola e informe-se. Seu julgamento pode desmotivar seu
filho e até mesmo despotencializar a professora e, conseqüentemente,
a tarefa de casa e seus objetivos.

10. Demonstre que você confia em seu filho, respeita suas iniciativas
e seus limites e conhece suas possibilidades. Crie um clima de
camaradagem e consciência na família, mas não deixe de dar limites e
ser rigoroso com os relapsos e irresponsabilidades.




http://blogcantinhodadeia.blogspot.com.br


29 de julho de 2012

PROJETO INTERDISCIPLINAR - FAMÍLIA



PROJETO INTERDISCIPLINAR


SÉRIE: 1° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
1-TEMA: A FAMILIA NO AMBIENTE ESCOLAR: CONTRIBUIÇÕES A APRENDIZAGEM DA CRIANÇA.
2-SUBTEMAS: FAMÍLIA, ESCOLA, CRIANÇA.
3-JUSTIFICATIVA: O envolvimento e a participação da família no ambiente escolar nos dias atuais é considerado componente importante para o desempenho ideal das instituições de ensino, e para a segurança da criança em sua vida escolar.
O ambiente escolar tem sem dúvida, uma função importantíssima, a educadora. Por isso se faz necessário que a família procure acompanhar o desenvolvimento da criança em todo o seu processo de aprendizagem, tanto no lar quanto na sua atividade na escola.

4-OBJETIVO GERAL:
Desenvolver um trabalho coletivo no ambiente escolar incluindo a família no processo ensino-aprendizagem, como parceiros e colaboradores, estimulando o crescimento do aluno, resgatando o fortalecimento da auto-estima.

5-OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
-Valorizar dentro do ambiente escolar e familiar a importância do diálogo;
-Promover a integração entre família e escola, estimulando o rendimento e o comportamento escolar;
-Ressaltar a importância da afetividade na escola e na família;
-Trabalhar o lógico - matemático, lingüístico e produção de textos coletivos;
-Orientar os alunos sobre os direitos e deveres de cada um (normas da escola);
-Adotar atitudes de solidariedade, companheirismo, respeito e cooperação;
-Aprender a resolver conflitos por meio do diálogo, ouvir e respeitar os outros

6- DESENVOLVIMENTO:
-Conversação;
-Filmes;
-Cantigas de roda
-Histórias;
-Músicas;
-Contos;
-Passeio na casa dos alunos;
-Promover jogos;
-Piquenique;
-Conversação sobre a família;
-Origem do nome;
-Álbum do nome;
-Pesquisa da família montando a árvore genealógica;
-Trazer fotografias da família;
-Mural com palavras mágicas que ajudam na boa convivência;
-Ajudante do dia;
-Corpo humano;
-Cuidado com as coisas alheias.

7- METODOLOGIA:
-Adaptar filmes sobre a família;
-Trabalhar histórias em quadrinhos, literárias, músicas, fantoches, teatro e conto partindo do tema;
-Discutir o desempenho de cada membro da família, as diferenças e semelhanças;
-Fazer mural da família (com fotos ou recortes), mostrando as diversas estruturas familiares, ressaltando a importância do amor, respeito, solidariedade, perdão...;
-Trabalhar a auto-estima e a responsabilidade de cada alunam, partindo do ajudante do dia;
-Trabalhar com os conteúdos sobre higiene e fazer com que eles se reflitam também em casa.

8-CONTEÚDOS:
-Linguagem oral e escrita: textos coletivos, utilização da escrita, recorte de palavras relacionadas com o tema, leitura de textos complementares; -Lógico-matemático: contagem de letras, gravuras e situações-problema -História e Geografia: árvore genealógica, comparar fotos passadas e atuais da criança /escola e criança/ família, localização da escola em relação da residência de cada aluno; -Ciências; higiene e corpo humano;
-Ensino Religioso; confecção de cartazes, ressaltar a importância do trabalho em grupo e o respeito ao próximo.

9- ATIVIDADES:
-Releitura de filme sobre a família;
-Utilizar recortes e desenhos livres, partindo de história em quadrinhos e leituras;
-Trabalhar os diversos tipos de moradias, através de histórias infantis (Os três porquinhos) e visitas (casa dos alunos) ou de recortes de revistas;
-Pedir para os alunos que pesquisem com seus pais e avós sobre a sua origem;
-Recorte de revistas ou fotos da família para montar um mural sobre o tema;
-Partindo do tema higiene, pedir para que as crianças tragam de casa, rótulos de produtos de higiene para colar num painel de onde se fará outras atividades: (com que letra começa..., quantidade de letras etc);
-Trabalhar vários textos coletivos a partir do tema do dia.

10-AVALIAÇÃO:
Será feita através de registros, de acordo com a participação, interesse e desenvolvimento de cada aluno, individual e coletivamente.


21 de julho de 2012

Projeto Primavera

Primavera:

JUSTIFICATIVA: Vivenciar a alegria da estação com a presença multicolorida das flores, levando a criança a contemplar as suas maravilhas e o bem-estar que a convivência da natureza proporciona.

OBJETIVOS:
Trabalhar a percepção tátil, a coordenação motora fina e grossa, as linhas, as cores, os aromas, as medidas, os numerais, formas, texturas e as conseqüências.
Despertar o interesse pela preservação do meio ambiente, assim como as formas de vida e sua sobrevivência.
Observar o meio natural (Fotossíntese), desenvolvendo a curiosidade e a práticainvestigativa de cada criança.

CONTEÚDO:
Atividades orais e escritas;
Plantio de diferentes mudas;
Floreira;
Jogos: Quebra Cabeça, Jogo da Memória, Dominó e Bingo de Flores;
Brincadeiras;
Músicas e Danças;
Móbiles;
Culinária (apresentação de chá);
Pinturas, Dobraduras e Recortes;
Matérias recicláveis (sucatas);
Histórias com fantoches;
Confecção de livros;
Técnicas de pintura;
Máscaras de flores trabalhadas;
Argila;
Massinha de modelar;
Confecção de esculturas em flores;
Painéis;
Parlendas; Contos; Adivinhas; Trava-língua; Poemas; Rimas;
Exposição de telas – Juscelino Soares (Girassol);
Passeio à floricultura – Rosa de Sharon.

MATERIAS UTILIZADOS:
Papéis (sulfite, cartolina, color set, jornal, bubina, crepom, laminado).
Palitos de churrasco; Garfinhos de madeira.
Sucatas (garrafa pet de diferentes cores e tamanhos; tampinhas de plásticos).
Tesoura com ponta arredondada, cola branca e colorida, lápis de cor, giz de cera, giz de lousa, régua, gliter.
Agulha de costura, fio de náilon, barbante, fita adesiva transparente, botão, pincel, E.V.A. tela.
Sementes e mudas.

CULMINÂNCIA: Exposição da mini floricultura (natural e artificial), degustação de chá.

AVALIAÇÃO: Avaliação continua; Coletivo: plantações e passeio; Grupos: (meninos/meninas), atividades desenvolvidas em sala de aula.

BIBLIOGRAFIA:
- Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - Ministério da Educação e Deporto. Brasília, 1998.
- Revista Nova Escola – Setembro 2006.
- Revista: Guia Pratico para Professoras da Educação Infantil.
- Projetos Escolares – Educação Infantil.

- Com a voz da Eliana tem a música Primavera e também um pout-pourri das canções a Cigarra e a Formiga, As Estações, e Lá vem o Sol. ( Algumas crianças podem estar vestidas com asas de borboletas confeccionadas por elas próprias e outras com flores )

- No CD Arca de Noé tem uma linda canção denominada Girassol cantada pela Jane Duboc - também é uma opção. ( Uma coreografia com os alunos vestidos de girassol )

- A montagem de um painel da seguinte maneira: cada dia um elemento da natureza: flor, uma arara, uma borboleta e assim sucessivamente... todos os alunos executam o trabalho artistico e cada dia um irá para o painel. Se for possível, associar uma música a cada elemento que for exposto. Importante que haja a participação de todos os alunos.

- Lembrancinha: Um copinho de gelatina ou de refrigerante recheado de jujubas com uma plaquinha em forma de flor desejando feliz primavera - é simpático e as crianças amam.

- Plantar sementes de flores na escola e dar de lembrança um vasinho pequeno com um saquinho de terra e flores para as criancas montarem como pais em casa também.

- Para os maiores: O dia que marca o início da primavera é muito especial. A duração do dia, parte clara, e da noite é a mesma. A partir dai as noites serão cada vez menores e o clima se torna mais quente. Observar pode ser uma atividade interessante.

http://cantinhoalternativo.blogspot.com.br

20 de julho de 2012

Lembrancinha







educaja.com.br









Apresentações - Dia dos Pais

ACRÓSTICO:(Cláudia Santana)


Cada criança segura uma letra da palavra PAPAI:
P aciente
A moroso
P erseverante
A tencioso
I nteressado
Todos Juntos:Feliz a criança que tem um pai com essas qualidades e que busca sempre em Deus orientação para as suas atividades.
VIVA O DIA DOS PAIS!
DRAMATIZAÇÕES:
CORAÇÃO DE PAI
Nancy Tims
Esse é um cara muito legal. (coloca o rosto)
Quando preciso dele, não tira o corpo fora.(coloca o corpo)
Está sempre pronto para me dar uma mãozinha.(coloca o braço direito)
Gosta de me abraçar.(coloca o braço esquerdo)
Brinca comigo... É um bom pé de bola.
(coloca a perna direita)
Me leva para passear... mas, se fico doente, me leva depressa ao médico.(coloca a perna esquerda)
Uma pessoa assim tão especial, só podia ter um coração de PAI.(coloca o coração no qual está escrito a palava PAI.)
CORAÇÃO DE PAI
- Como fazer:
Afixar num quadro uma folha de papel pardo na qual já está desenhado de leve, o contorno de um corpo. Ir acrescentando as partes do corpo à medida que as crianças falam o texto acima.
O título ou VIVA MEU PAPAI pode ser colocado no final.
Prepare uma porção de rolinhos de fita gomada prontos para colocar atrás das figuras no momento que a criança apresentá-la.
Um adulto deve fazer isso, reforçando em voz audível, o que a criança falou.

DRAMATIZAÇÃO:
(Nancy Tims)
Três crianças: uma com um paletó de adulto, outra com um cinto e outra calçando sapatos de homem:
1ª Criança - O paletó do papai é grande!
O amor do papai por mim,
Também é grande assim.
2ª Criança - O cinto do papai dá duas voltas em mim.
Comprida desse jeito,
É a paciência do papai comigo.
3ª Criança - Os sapatos do papai são largos e fortes.
Forte assim, é o apoio que o papai me dá
E larga a sua proteção.
Obs. Essa dramatização deve ser feita com crianças pequenas para contrastar com os objetos usados.
Elas devem ficar bem visíveis pra que todos possam observar os sapatos, cinto e paletó.
Sugestão para as criança pequenas:
Deixe as crianças do maternal darem um recadinho para o papai;
Elas vão ficar felizes de estar lá na frente, em alguns casos falando no microfone e algumas delas vão conseguir expressar seu carinho para o papai “todo bobo”.
Ainda para as crianças do maternal:
Vamos fazer uma camiseta para dar de presente ao papai?
No dia da homenagem, as crianças entram vestidas com a camiseta, enorme!
Recitam o versinho e ao final tiram a camiseta e vão presentear o papai.
PAI
Tem “P” como Companheiro
Tem também o “A” de Amigo
Tem o “I” como herói
É o nosso Papai querido
COMPANHEIRO
AMIGO
HERÓI

SUGESTÃO DE LEMBRANCINHAS E ATIVIDADES
1) PARA o PAPAI PRESENTE NÃO CUSTA DINHEIRO VALES - Preparar cartõezinhos de vale que a criança poderá preencher e entregar ao seu pai, cumprindo a tarefa prometida.
OUTROS EXEMPLOS:
Fazer pequenas compras e dar recados;
lavar o carrovarrer o quintal , etc
2) ÀLBUM DO PAPAI
Sugestão para ser desenvolvida no maternal.
Material necessário:
5 folhas de papel ofício
papel cartão vermelho
tinta guache
batom
pedaços de papel colorido
Desenvolvimento:
álbum será feito no formato de coração ;
assim, junte as folhas de papel ofício e recorte um grande e belo coração.
Para a capa,
dobre o papel cartão e recorte fazendo dois corações, do mesmo tamanho dos feitos anteriormente no papel ofício.
Na capa escreveremos
“Álbum do Papai”;
na primeira folha o texto em anexo;
na segunda folha a criança colocará o carimbo das mãozinhas com a frase “Minhas mãozinhas...
para te fazer aquele carinho”
na terceira folha o carimbo dos pézinhos com a inscrição “Meus pézinhos... para seguir seus passos”;
na quarta folha dará muitos beijinhos usando batom e a frase
“Minha boquinha... para te dar mil beijinhos”;
na quinta e última folha a criança fará colagem de bolinhas de papel colorido nos desenhos de flores onde será escrito
“Lindas flores para perfumar sua vida”.
Álbum do Papai
-Para o dia do Papai

Fiz um lindo trabalhinho
Não é igual ao da loja,
Mas ficou tão bonitinho!
- Não fiz um rico presente
Uma jóia ou perfeição
Mas nele só trabalharam
Os dedos da minha mão.
- Por isso o Papai que gosta Tanto,
tanto do meu jeito,
Dirá: que coisas bonitas!
E que trabalho bem feito!

FALANDO DE PAI... ENTREVISTA COM O PAPAI
Sugestão de Jael Duarte e Lúcia Assis

Falando de pai...Quando meu pai era bebê...... com quem ele era parecido?________________________________________________________________
... tinha alguma mania, assim que nem esfregar a pontinha do cobertor na orelha? Qual?________________________________________________________________
Meu pai foi crescendo e...... gostando muito de brincar________________________________________________________________
... foi para a escola. Como ele era na escola?________________________________________________________________
... teve muitas namoradas antes de conhecer mamãe?________________________________________________________________
PEÇA DE MUSEU DO MEU PAI:
Nome do meu “Papai”: _________________________________________
Objeto de estimação: ___________________________________________
Significado: ___________________________________________________



TEXTOS PARA REFLEXÃO
Antes que eles cresçam
Há um período em que os pais vão ficando órfãos de seus próprios filhos. É que as crianças crescem. Independentes de nós, como árvores tagarelas e pássaros estabanados, elas crescem sem pedir licença. Crescem como a inflação, independente do governo e da vontade popular, entre os estupros dos preços, os disparos dos dicursos e os assaltos das estações. Crescem com uma estridência alegre e às vezes, com alardeada arrogância.
Mas não crescem todos os dias, de igual maneira; crescem de repente. Um dia sentam-se perto de você no terraço e dizem uma frase com tal maturidade, que você sente que não pode mais trocar as fraldas daquela criatura.Onde é que andou crescendo aquela danadinha, que você não percebeu? Cadê aquele cheirinho de leite sobre a pele? Cadê a pazinha de brincar na areia, as festinhas de aniversário com palhaços, amiguinhos e o primeiro uniforme do maternal?
A criança está crescendo num ritual de obediência orgânica, desobediência civil. E você agora está ali, na porta da discoteca, esperando que ela não apenas cresça, mas apareça. Ali estão muitos pais, ao volante, esperando que saiam esfuziantes sobre patins, cabelos soltos.
Entre hamburguers e refrigerantes lá estão nossos filhos, com o uniforme de sua geração: incômodas mochilas da moda nos ombros nus, ou, então, com a blusa amarrada na cintura. Está quente, achamos que vão estragar a blusa, mas não tem jeito, é o emblema da geração.
Pois ali estamos, com os cabelos já embranquecidos. Esses são os filhos que conseguimos gerar apesar dos golpes dos ventos, das colheitas das notícias e das ditaduras das horas. E eles crescem meio amestrados, observando muitos erros.Há um período em que os pais vão ficando órfãos dos próprios filhos.
Não mais os colhemos nas portas das discotecas e festas, quando surgiam entre gírias e canções. Passou o tempo do balé, do inglês, da natação e do judô. Saíram do banco de trás e passaram para o volante das próprias vidas.
Deveríamos ter ido mais à cama deles ao anoitecer, para ouvirmos sua alma respirando conversas e confidências entre os lençóis da infância e os adolescentes cobertos, naquele quarto cheio de adesivos, posters, agendas coloridas e discos ensurdecedores. Não, não os levamos suficientes vezes ao maldito Play Center, Shopping, não lhes demos suficientes hamburguers e cocas, não lhes compramos todos os sorvetes e roupas merecidas.
Eles cresceram sem que esgotássemos neles todo o nosso afeto.
No princípio subiam a serra ou iam à casa de praia entre embrulhos, bolachas, engarrafamentos, natais, páscoas, piscinas e amiguinhos. Sim, havia as brigas dentro do carro, disputa pela janela, pedido de chicletes e sanduíches, cantorias infantis. Depois chegou a idade em que viajar com os pais começou a ser um esforço, um sofrimento, pois era impossível largar a turma e os primeiros namorados. Os pais ficaram, então, exilados dos filhos. Tinham a solidão que sempre desejaram, mas, não de repente, morriam de saudades daquelas pestes.O jeito é esperar. Qualquer hora podem nos dar netos. O neto é a hora do carinho ocioso e estocado não exercido nos próprios filhos e que não pode morrer conosco. Por isso os avós são tão desmesurados e distribuem tão incontrolável afeição. Os netos são a última oportunidade de reeditar nosso afeto.
Por isso é necessário fazer alguma coisa a mais, antes que eles cresçam.
(Affonso Romano de Sant’anna)
Arquivos retirado do site da Igreja Metodista.
APRESENTAÇÕES=DIA DOS PAIS=SUGESTÕES=LIVRINHO DIA DOS PAIS=LEMBRANCINHAS.

http://amigasdaedu.blogspot.com.br